A República do Togo
Trabalho - Liberdade - Pátria
Version française
Facebook
e-mail

Reabertura da embaixada do Togo no Brasil.


Ao lado do ministro Robert Dussey, o chanceler Mauro Vieira destaca programas de cooperação com o Togo e diz que é grande o potencial de expansão das relações entre os dois países.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Togo, Robert Dussey, anunciou no dia 20 de fevereiro, que o país reabrirá sua embaixada no Brasil, fechada desde 1999. Dussey se reuniu no início desta tarde, no Palácio Itamaraty, com o chanceler brasileiro Mauro Vieira, com quem conversou também sobre programa de cooperação agrícola na área do algodão.


“Temos uma relação bilateral intensa, com órgãos como a Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária]. Buscamos fortalecer essa relação e teremos um embaixador aqui”, disse Dussey.


As trocas comerciais entre Brasil e Togo, que, em 2011, chegaram a cerca de US$ 167 milhões, recuaram nos últimos anos, atingindo US$ 44 milhões no ano passado, mesmo patamar de 2007.


Segundo o chanceler Mauro Vieira, os dois países têm desenvolvido programas de cooperação nas áreas científica, tecnológica, educacional e de agricultura e é grande o potencial de expansão.


“O Brasil tem com Togo uma relação importante, temos uma embaixada residente, o ministro tem discutido comigo a possibilidade de reabertura da embaixada deles aqui e temos uma crescente possibilidade de relações mais profundas, sobretudo com a abertura da linha aérea direta entre nossos países”.


O diplomata togolês é o primeiro chanceler africano recebido na gestão de Vieira como ministro das Relações Exteriores. Dussey chegou no dia 19 ao Brasil para uma visita oficial de dois dias, com compromissos em São Paulo e em Brasília. Após a reunião, foi oferecido um almoço em homenagem ao visitante no Palácio Itamaraty.



Edição: Jorge Wamburg




Consulte também: